ACREDITAR. É SÓ DISSO QUE PRECISAM PARA MUDAR PARA A HOLANDA. ACREDITAR NA QUALIDADE DO VOSSO TRABALHO, NA ENERGIA QUE LHE PÔEM E DEIXAREM-SE VOAR.

Aos 31 anos, cheguei a uma fase em que olho com cada vez mais consciência para todos os aspectos da minha vida. Na minha carreira, percebo que sou vocacionada para projetos, comunicação e interligar peças e pessoas. Embora continue a adorar olhar para os permenorezinhos técnicos e saber em detalhe desde da 1º linha de código como se chega ao resultado final. Mas prefiro comunicar e colocar toda a minha energia a fazer o projeto andar em frente.

Muitas vezes, para conseguir mudar só precisamos de uma coisa: acreditar. Abrir os horizontes. Olhar para o que nos rodeia e entender como é que podem fazer para conjugar todos os objectivos e depois deixarem-se ir.

Como é que comecei? Primeiro, através da recolha de feedback de pessoas que têm uma carreira profissional que eu admiro. Sabia que era um risco, mas arrisquei. E deram-me feedback muito construtivo.

Em paralelo – com muitos malabarismos – fui investindo constantemente nos meus conhecimentos. Comecei por um curso de Inglês que me ocupava as horas de almoço. Embora que me custasse imenso não poder almoçar sossegada como os meus colegas, acreditava que um dia iria valer apena o esforço. De seguida, optei por cursos online no udemy e por livros de empreendedorismo e inovação.

Finalmente, das várias possibilidades europeias onde falassem inglês com alguma regularidade nas ruas descobri países como: a Inglaterra, a Alemanha e a Holanda.

Como é que escolhi mudar para a Holanda? Investiguei os costumes e depoimentos sobre as cidades para onde estava a concorrer. Reuni o meu ciclo de amigos e colegas, uns até já tinham emigrado, para saber o feedback deles. E todos me disseram Amesterdão.

E esta cidade é a mesmo a minha vibe.

Gosto tanto da forma simples e minimalista de viver. Da mentalidade aberta, do amor pelo próximo e pelo desporto. E da praticidade com que a vida é levada.

Estão a ver como não precisam de muita complexidade para mudar? É só acreditar que conseguem que têm valor e capacidades – e claro, ter sempre muita fé – e deixarem-se ir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *