Hoje em dia, numa sociedade tão confusa onde se levanta imensas questões, esta para mim é uma das quais vejo que fica esquecida. Qual é o verdadeiro sentido dos presentes de Natal?

Desde muito novos que somos bombardeados com esta ideologia de que no Natal temos de comprar presentes para oferecer. Cria-se uma euforia louca na caça ao presente, passassem-se horas em filas e lojas para encontrar o presente ideal. E se o presente ideal não se compra? 

O que adiantar ter uma peça superluxuosa em casa, ou vestida ou outra coisa que tanto se anseia se é oferecida sem sentido algum?

Sobretudo se a pessoa com quem estás a trocar ou a receber o presente nunca está presente ou se presente está, está sempre ausente.

Como criança é normal ansiar por um presente. Ainda não somos independentes. Além, tudo nos parecer super caro de comprar, contamos com os pais ou o avô/a para nos realizar este lado mais consumista. E de criança que anseia um novo brinquedo.

Como adultos ganharmos a nossa autonomia financeira e as coisas são tão diferentes. O sentido dos presentes de Natal não é o mesmo, já não faz sentido, crescemos, temos o poder de compra e podemos realizar os nossos próprios desejos consumistas.

Ao continuarmos nesta vibe consumista deixamos mesmo de lado o verdadeiro sentido dos presentes de Natal. Estamos focados naquilo que menos interesse tem, passamos horas à procura do que não se pode comprar. 

O verdadeiro sentido dos presentes de Natal é sentido. É quando os olhos brilham ou as lagrimas correm de felicidade. É aquele abraço de apertar coração ou beijo que damos em segundos.

Desta forma ao teres de comprar uma lembrança para essas pessoas, irás o fazer em questões de minutos, porque não vais perder horas em lojas, shoppings ou outros locais em vez de passar o tempo com essas pessoas.

[+ artigos]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *