Do amor ao do já não sei o que gostas

by - sábado, dezembro 02, 2017

Lá estou eu no lugar do costume, a beber o meu café e com os 50 e um mil post its na frente (a menina dos post-its amarelos com os seus lápis de cor, assim me chamam eles por cá). Com as mil e uma ideias para escrever e a ver o casal do costume. Dois velhinhos, calados a trocarem olhares e sorrisos, a tomarem hoje a sua bebida quente, mas em tempos a desfrutarem do seu gelado neste café no Tamariz.

Um casal que sem dizer nada tudo dizem a olhar um para o outro. "Já sabe o que pedir, sem lhe ir perguntar nada". Mudam os dias, mudam as ofertas e não precisa sequer de um simples sim. Apenas sabe.  E estes gestos e pormenores hoje em dia parecem já estarem tão absorvidos pela facilidade do comunicar. A troca constante de mensagens, de gostos, de comentários, a presença constante do online, os inputs que recebemos de vários lados, que de repente... "Já nada sabemos com a certeza absoluta os gostos de outra pessoa". É assim tão fácil ficarmos confusos? 

É assim tao difícil estarmos de olhos fechados e só pelo caminhar no meio de uma multidão sabermos que "é ela que aí vem"? "É assim tão difícil não reconhecer o seu perfume no meio de uma sala?" É difícil olhar para um leque de bebidas quentes e saber a que escolher exactamente e o surpreender? Hoje em dia dizem que sim! É muito complicado, a oferta é enorme antes era mais fácil existia pouca oferta...


... bulshit ...

O coração explode, o corpo vibra, o olfacto desperta, o ouvido só ouve aquele ser esteja perto ou longe. "Mas... Não hà mas, há um factor de vivências, ocasiões, facilidades, sociedade! Em que estás e não estás, em que queres estar e não estar, em que vives com porque estar só não é para o ser o humano." Será assim tão confuso o poder da comunicação actual ou os tempos mudaram?
Nenhuma dessas é a resposta para o "não sei, é difícil saber o que queres". Nada mudou nos tempos. Apenas são poucas são as pessoas que realmente encontram o seu verdadeiro amor.
E quando o encontram é muito bom de se ver!

You May Also Like

0 comentários